Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Saúde do Idoso: saiba o que deve ser feito para envelhecer com qualidade
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Quinta, 13 de Dezembro de 2012, 09h21
  • Última atualização: 25/09/13 12h46

Saúde do Idoso: saiba o que deve ser feito para envelhecer com qualidade

Foto: Corbis Images

Cuidar do bem estar físico garante envelhecer com qualidade de vida. As transformações do corpo são um dos fatores que despertam preocupação, mas muitas delas podem ser evitadas com a prevenção de doenças, boa alimentação e exercícios físicos. Com esses três pilares da vida saudável, especialistas garantem ser possível retardar perdas naturais do processo de envelhecimento.

Com o passar dos anos, perdemos massa muscular e óssea. “O enfraquecimento ósseo e a perda de massa muscular se intensificam mais a partir dos 60 anos, principalmente depois do climatério, no caso das mulheres, onde há maior troca de massa muscular por tecido gorduroso”, explica a geriatra Fátima Luz Rosa, do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), vinculado ao Ministério da Saúde.

Essa perda de massa muscular e óssea também dá a impressão que diminuímos de tamanho na velhice. “Ao longo do tempo e principalmente nas pessoas com tendência a osteoporose, pode acontecer o que chamamos de achatamento das vértebras. Em uma fase avançada da idade, a coluna tende a se encurvar”, esclarece Fátima.

“Uma pessoa com osteoporose, por exemplo, com um diagnóstico rápido pode fazer um tratamento com medicamentos e atividade física”, propõe a especialista. “Quanto mais saudável a pessoa se manter, melhor. Quem trabalhou melhor a massa muscular terá cada vez mais tarde as perdas de equilíbrio e reflexo, pois isso depende muito de sua história pregressa. Por isso, dizemos que a geriatria começa na infância, através de hábitos saudáveis que manterão a qualidade de vida por muito tempo”, completa.

A pele do idoso também precisa de cuidados especiais. Nessa fase, o risco de ferimentos é maior devido à sua fragilidade. “Nós vamos perdendo a elasticidade da pele, tendo mais risco de rompimento. Como o idoso não costuma sentir muita sede, deve-se observar constantemente a hidratação. É preciso hidratar a pele inclusive com cremes”, aconselha a geriatra. Ela também aproveita para esclarecer um mito. É comum ouvirmos que as orelhas e o nariz nunca param de crescer. “Essas extremidades elásticas podem ter um crescimento quase imperceptível. Mas o que dá essa impressão na verdade é a flacidez da pele devido ao envelhecimento”, esclarece Fátima.

A prevenção de doenças também é importante. “O idoso tem mais tendência a desenvolver doenças como hipertensão e diabetes, então trabalhar a prevenção é importante. Por exemplo, um Acidente Vascular Cerebral (AVC) leva à piora o equilíbrio. Esse AVC pode ser consequência de uma hipertensão, que dá para se prevenir e tratar”, relata a especialista.

Quedas – Segundo o Ministério da Saúde, 667 pessoas com mais de 60 anos morreram no Brasil em 2010 por causa de quedas dentro de casa. De acordo com a geriatra do GHC, a falta de atividades por si só já é um fator de risco para as quedas, pois há mais fraqueza muscular. É preciso também cuidar de doenças como Mal de Parkinson e patologias neurológicas que alteram o equilíbrio, que também aumentam a possibilidade de quedas.

Fátima explica que muitas vezes o idoso toma remédios por conta própria ou sem orientação adequada, causando tonturas e aumentando o risco das quedas. “Um remédio para pressão tomada de forma incorreta, ou o uso de medicamentos para dormir podem aumentar o risco de quedas, principalmente noturnas”, alerta a geriatra.

Ações – O Ministério da Saúde desenvolve ações de promoção à qualidade de vida aos idosos, como a Academia da Saúde, adequando espaços públicos à promoção da atividade física e lazer, o Melhor em Casa, com atendimento domiciliar a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e Coordenações de Saúde do Idoso nos Estados, Distrito Federal e Municípios com mais de 500 mil habitantes. O SUS também garante o acesso aos medicamentos através do Farmácia Popular. Com procuração reconhecida em cartório, receita médica e documentação pessoal e do paciente, parentes e amigos podem comprar o medicamento na farmácia particular com o selo do MS, sem que o idoso precise sair de casa.

Fonte: Fabiana Conte / Comunicação Interna e Conteúdo Web

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página