Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Conheça os mitos e verdades sobre o mosquito Aedes aegypti
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Quarta, 10 de Abril de 2013, 10h26
  • Última atualização: 19/09/13 14h56

Conheça os mitos e verdades sobre o mosquito Aedes aegypti

Foto: Divulgaçãoo período de chuvas, a incidência de focos do mosquito transmissor da dengue aumenta na maior parte do Brasil. Por isso, é importante que a população tenha hábitos de prevenção diários, como não acumular entulho e lixo, não deixar água parada em plantas, vasos ou pneus velhos e tenha o hábito de guardar garrafas de vidro ou plásticas. O mosquito Aedes aegypti é o causador de doenças como a dengue e a febre amarela.

Como a proliferação do mosquito é rápida, além das iniciativas governamentais, é fundamental que a população colabore para interromper o ciclo de transmissão e contaminação. “A população precisa está atenta para não permitir o acumulo de água limpa, parada em recipientes. O melhor modo de prevenção são os cuidados diários”, orienta o trabalhador da Secretária de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde, Thiago Freitas.

O trabalhador do MS esclarece alguns mitos e verdades sobre o Aedes aegypti:

1-Após picar o ser humano, o mosquito da dengue morre? (MITO) “Em média o mosquito tem 45 dias de vida, um único mosquito pode contaminar 300 pessoas. Por isso, é importante eliminar água e lavar bem os recipientes com água e sabão”, orienta.

2- Repelente é fundamental no combate à dengue? (MITO) “Os repelentes não têm um efeito eficaz no controle do mosquito. O certo é evitar acumular água parada, fazer soluções a base de água sanitária. Colocar areia nos pratinhos dos vasos é o melhor meio para evitar o ciclo de reprodução do Aedes aegypti”, diz.

3- Qualquer picada do mosquito transmite o vírus da doença? (MITO) “Para transmitir a doença, o mosquito precisa estar contaminado. A fêmea contaminada transmite o vírus da dengue para o ser humano. Na picada, ela aplica uma substância anestésica, fazendo com que não haja dor”, alerta.

Você sabia? - Que o mosquito Aedes aegypti é menor que os mosquitos comuns. Apesar do inseto transmissor da dengue ser muito parecido com o pernilongo, ele possui características específicas que o difere de qualquer outro mosquito: Eles são pequenos, em média têm 0,5 cm de comprimento. São pretos, com pequenos riscos brancos no dorso, cabeça e pernas. As asas são translúcidas e o ruído que produzem é praticamente inaudível ao ser humano.

Que os mosquitos costumam picar nas regiões dos pés, tornozelos e pernas – Isso ocorre porque os mosquitos costumam ter voos rasteiros, chegando a uma altura máxima de meio metro do solo.

Que as larvas do mosquito não se desenvolvem apenas em água limpa – Os ovos do mosquito também podem se desenvolver em água suja e parada. Para combater a dengue, o importante é acabar com qualquer reservatório de água parada, seja limpa ou suja.

Fonte: Érica Santos / Comunicação Interna do Ministério da Saúde

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página